sexta-feira, 27 de abril de 2012

DOBRADURA NA GEOMETRIA

O vídeo "Um quadrado nem tão quadrado assim", assistido pelos alunos do B, inspiraram PEDRO HENRIQUE a criar o seu!  E não é que ele fez direitinho?...Pensou na história, filmou, editou e postou!
Vamos ver o vídeo sobre geometria, que ele produziu?... 
PARABÉNS pela iniciativa, garoto!! 

FOLHA DE SÃO PAULO

Extra! Extra! Os alunos do 5º ano visitaram a redação do jornal Folha de São Paulo e puderam conversar com alguns dos jornalistas e editores do caderno. Neste estudo os profissionais contaram como são escolhidas as matérias que são publicadas e as etapas de produção e impressão de um jornal. Confira algumas fotos do grupo do 5º ano F.

video

segunda-feira, 23 de abril de 2012

EXTRA, EXTRA....Saiu no ESTADINHO!


nuvem.jpg

Estadinho de 24 de março propôs um desafio: escrever uma história com as palavras que formaram a nuvem de tags , resultado de todos os textos já publicados na seção Pequenos Contadores. O 5º ano E topou e mandou suas histórias. A que está abaixo foi publicada no Estadinho de papel (mas aqui está a versão sem cortes). Os outros textos você lê no blog do Estadinho. 

Boa leitura!

10vitoria.jpg

Uma semana de glamour

“Havia uma casa no topo de uma montanha e lá vivia uma menina chamada Maria e sua mãe, Roxane. Elas moravam em uma pequena cidade e eram muito pobres. Roxane vendia comida e frutas e Maria ajudava sua mãe nos fins de semana (nos dias de semana, ela ia à escola).
Depois de um mês cansativo de trabalho, mãe e filha decidiram tirar férias em uma cidade muito chique: Paris. Pegaram o primeiro barco e lá foram elas, prontas para passear. No dia seguinte, desembarcaram do barco e seguiram para o hotel. Deixaram as mala e foram para um tour por Paris, visitaram a Torre Eiffel, museus e várias galerias. Já estava tarde, mas decidiram ir ao castelo da princesa por último. Quando chegaram, viram um jardim muito grande e entraram no castelo. Então, viram a princesa saindo com sua carruagem. A secretária da princesa disse a Maria:
- Princesa, corra, vá se arrumar. Está quase na hora da festa!
A menina ficou sem palavras, subiu para se arrumar com sua mãe. Descobriram que a princesa e a Maria eram quase iguais e, por isso, a confundiram com Maria. Mas ela até gostou do engano e continuou fingindo que era a princesa. Foram à festa e ainda tiveram um evento com as amigas da princesa.
No terceiro dia, Maria e sua mãe receberam café da manhã na cama e massagem com água quente e pedras. Maria falou a sua mãe:
- Estamos em um belo sonho, não é, mãe?
- É, minha filha, estamos – respondeu a mãe.
A cama delas era de seda e pétalas de rosas. Em volta do castelo tinha muita natureza.
Faltavam quatro dias para voltarem, então aproveitaram ao máximo. Foram a uma festa com meninos amigos da princesa. Assim que voltaram, assistiram a um filme de medo. À noite, foram comprar joias e roupas. No dia seguinte, Maria foi andar de cavalo e caiu muitas vezes, todos riram, mas ela não ligou. Ela sempre andava a cavalo, mas errou a galopada naquela hora.
Para ela, era o melhor dia de sua vida. O último dia começou bem com um almoço entre a família e depois uma aula de dança. A professora só repetia uma vez cada passo. Já era tarde e correram para o hotel pegar as malas e ir para o barco. Às onze horas, o barco saía e elas chegaram na hora. Passaram-se anos e anos e elas nunca esqueceram aquela semana.”
Vitoria Comitre Leite, 11 anos.


Minha vida

11ana.jpg

Meu nome é RoxaneNão é Rosane nem Mariane
É diferente!
Minhas amigas acham
Bem estranho
Minha mãe é a MariaE por mim tudo faria!
A minha vida é assim:
Acordo tomo café
Vou para a escolaQuando volto, brinco
No jardim da minha casa
Sempre sonho em comprar
Um castelo para morar
Mas minha mãe disse que não dá!
Todos os diasEntro em contato com a naturezaÉ uma beleza!
 em casa nunca falta
Comida saudável!
Todos os diasQuando eu vou para o bosque
Encontro um menino sentado
Com um copo de água na mão
Fico com medo!
Moro na cidade de Vinhedo
Tem um belo parque
Chamado Hopi Hari
Depois da aula
Vou para a minha cama
Começou a me dar um soninho….
Aí eu caio no sono
Todas as pessoas do bairro
Conhecem-me
Quando passo, falam:
“Ei, é a menina Roxane!”
 Então, minha mãe
É cabeleireira
Todo dia chega
Em cima da hora
Essa é minha vida
Sem demora
Vou embora
Pois agora
Vou para a escola!!
Ana Beatriz Pestana dos Reis,  9 anos    

8maria.jpg
“Era uma vez uma mãe chamada Maria, que tinha uma casa enorme e duas crianças, a Roxane e o Pedro, gêmeos de 9 anos. De manhã cedo iam para a escola e, à tarde, brincavam.
Hoje, o dia deles começou bem, foram à escola e, chegando em casa, foram ao super com a sua mãe comprar comida e água, que faltavam. O super era na cidade e Roxane viu ali um castelo da Barbie. Era belo, parecia um sonho, por isso, resolveu pedir a sua mãe para brincar com as amigas. Mas sua mãe lhe disse:
- É muito caro!
Ela começou a chorar e as pessoas ficaram olhando. Foi então que ela acordou para sua realidade. Pedro ficou lá parado, viu Maria, uma colega de escola que todos os dias sentava do seu lado e do lado de outro menino. Já estava na hora de ir embora, voltando para casa, Pedro chamou um amigo para brincar no jardim. Ele ficou com medo de cair do skate novo e ficar em coma, mas o muro que estava era alto e ele caiu. Em sua vida toda ele tinha medo de ficar em coma, mas, mesmo assim, acabou ficando. Só lhe restara olhar a natureza de sua janela.”
Rafaela Lopez, 10 anos

Um sonho de princesa

7maria.jpg

“Estava em casa, em um dia bem quente. Já era noite, então fui para a minha cama e comecei a dormir.


Tive um sonho que começou assim:
Era uma vez, uma cidade perdida nos Estados Unidos. Lá havia um reino. No castelo moravam a rainha Maria, sua filha Clara, seu pai, Ivã, Roxane e seus súditos.
Clara tem uma irmã adotada, maligna, chamada Roxane. Teve uma vez que Roxane quebrou o braço de Maria por causa de um sapato. Ela também já cortou o cabelo de sua irmã de tão belo que era. Por isso, Clara tem um pouco de medo de sua irmã, pois ela pode fazer coisas piores.
Ela acordou e viu que estava um belo dia. Então, foi ao jardim, assistiu à tevê e foi para a escola particular das Princesas. Chegando lá, Clara encontrou suas amigas, que são: Rapunzel, Cinderela, Branca de Neve e Jasmim.
A classe de Clara estava indo ensaiar com os príncipes as danças do baile de coroação. Sua irmã, Roxane, a empurrou. Clara quase caiu, mais o príncipe Nicolas a segurou a tempo e isso impediu que os meninos e as meninas dessem risada.
Clara disse a Roxane:
- Eu cuido da minha vida e você da sua. Como eu tenho vários amigos que sempre me ajudam, nada de ruim pode acontecer comigo!
Quando elas chegaram ao castelo, sua mãe perguntou:
- Foi legal a escola?
- Foi legal – Como se tudo estivesse ótimo.
Elas foram almoçar e tinha as comidas que elas mais gostavam. Elas sempre tomavam suco e água na hora do almoço, como se fosse vinho.
Clara e suas amigas foram ao shopping e fizeram várias compras. Conforme as amigas passavam, todas as pessoas ficavam olhando. Quando entravam numa loja, mostravam todas as coisas que tinham, diminuíam o preço só para elas comprarem.
Chegou o dia do aniversário de Clara e ela fez 18 anos, que é a idade que precisa ter para ser coroada. Ela ganhou um vestido bem bonito, era um tomara-que-caia longo, vermelho rosado.
Depois de algumas semanas, chegou o dia da coroação. Todos estavam lá. Clara estava com seu vestido novo. Ela estava indo para a coroação, até que a amiga de sua irmã falou:
- Vá com esse sapato. O salto é maior e combina com o seu vestido.
Ela sentou em seu closet para pôr o salto. Enquanto colocava o sapato, Roxane trancava a porta do closet. Sua irmã foi correndo para a coroação. Eles esperaram tanto que quase coroaram Roxane, até que Clara chegou, pois ela lembrou que tinha uma passagem secreta em seu closet, que ficava embaixo do sofá. Então, conseguiu chegar a tempo à coroação.
No final, Clara foi coroada como rainha, Roxane ficou presa no quarto por dois meses, tudo ocorreu bem, a cidade foi descoberta e fim.
Quando eu acordei, era hora do recreio. Por causa disso, minha mãe me deixou de castigo na natureza no sábado.”
 Maria Fernanda Picolo Annesi, 9 anos

007: James Bond

“Um dia, um espião 007 estava em casa ouvindo sua próxima missão. Então, sua mãe  falou:
- James, vem almoçar!
James respondeu:
- Daqui a pouco.
Ele continuava a ouvir sua chefe, que lhe ordenou:
- Você tem 42 anos e ainda é um espião! Mas isso não importa. Sua missão é: invadir o castelo de Roxane e Maria, mais suas amigas e matá-las. Lembre-se: poupe sua vida e não tenha medo. A localização do esconderijo é perto de uma escola. Achamos que é o Colégio Santa Maria! Só para falar, esse colégio tem muita natureza e você pode usar isso como camuflagem.
James respondeu:
- Eu aceito.
- Boa sorte, 007.
- Agora vou almoçar de uma vez e dormir por 5 horas.
Cinco horas depois, ele acordou na cama do esconderijo.
- Há há há há… Finalmente consegui prender o 007!
Eram suas inimigas Roxane e Maria!
James pensou:
- Finalmente, devo começar a missão. Vou pegar as meninas primeiro, para as duas ficarem sozinhas!
- Falou baixinho.
007 pensou:
- Bem, vou ficar sozinho!
- Quando elas saíram,007 arrombou a porta e achou as amigas e as matou. Quando saiu do castelo e achou um telefone, ele ligou para sua chefe e ordenou um ataque ao esconderijo. Quando Roxane e Maria chegaram, Bond deu um soco e perguntou:
- Em que cidade nós estamos?
- Estamos em São Paulo.
007 voltou para casa e comeu muita comida.”
Leonardo Asçenco Peloggia, 10 anos

Um sonho estranho

6catarina.jpg

“Maria tem 10 anos e ela mora com a mãe, Roxane, em uma casa pequena. Um dia, acordou atrasada para ir à escola e ficou com muito medo da Veronice brigar, pois Maria ficou sabendo que a Verô era super gente boa.
Então, em um outro dia perdeu a hora novamente. Quando chegou à escola, disse para a orientadora Malu que teve um sonho muito estranho. Malu perguntou assim:
- Menina, que sonho foi esse?
- É que, que… Foi assim: sonhei que morava em um grande castelo na cidade de São Paulo e que tinha um jardim enorme no meu quarto. Tinha também um belo papel de parede do Justin Bieber. O papel foi ficando velho e caiu bem em cima da minha cama. Tivemos, então, que trocar o papel de parede.
Sendo assim, fomos comprar. Minha mãe começou a procurar outros e achamos um só de natureza. Aí a minha mãe disse assim:
- Olha lá, aquele é bonito, cheio de gotas de água e uma piscina ao lado. Fiquei feliz da vida.
Voltamos para a casa e fui correndo falar para as minhas amigas. Quando comecei a falar, um monte de meninos apareceu.
Eu disse:
- Falamos depois, e fechei o vidro na cara deles.
Quando fui para casa, a comida já estava pronta. Fui brincar com minhas amigas e todos concordaram de brincar de contar histórias de era uma vez, até os meninos, e as meninas pensaram que eles não iam concordar .
Falei para a Malu assim:
- Malu, esse foi o meu sonho maluco desse dia e para sempre vou lembrar dele.”

Catarina Zanetti, 10 anos

O apagamento

“Era uma vez um castelo, com um jardim cheio de natureza e uma escola ao lado. O problema é que a cidade que o castelo ficava era assustadora e dava medo.
Roxane, a rainha do castelo, deu a vida à menina chamada Maria. Uma vez, Maria caiu da cama da sua mãe. Roxane  acordou com o barulhão, que deu no chão. Então, começou a correr para a cama da filha. Assim, falou para todas as pessoas de seu império, mas só um menino ajudou:
- Bem, dá uma hora daqui de carro e para comprar dá 100 reais. E sempre dê água a Maria.
Depois de 55 horas, elas voltaram e as amigas de Roxane perguntaram:
- Por que demorou tanto? Um dia depois dois. O que aconteceu?
- Eu dormi de repente, mas tive um belo sonho.
- Lá no carro? E você deu comida à Maria?
Maria desmaiou por dois anos. E, quando acordou, estava em outra casa (de pobre). Ela chorou e chorou, mas parou em uma hora.
Quando cresceu (aos 6 anos), a pessoa que cuidava dela foi embora. Maria assistia à nova novela das nove que é Avenida Brasil e viu que uma menina trabalhava no lixão para comer algo.  Ela saiu da cidade e viajou ao Brasil. Quando chegou ao Brasil, procurou o lixão mais próximo. Chegou e viu que quem trabalha lá tem que pegar pesado. Os primeiros dias dela precisou de um ajudante, mas não teve ninguém. Maria estava com muita fome e desmaiou.
De repente, ela caiu no espaço, apareceu um monte de meteoros, um acertou na cabeça da menina e ela  ficou sem ar e desmaiou. Agora, acordou no topo da Torre Eiffel. Ela, primeiramente, não achou nada legal, depois gostou, pois estavam tirando foto dela. Um cara estava com o flash imenso e acertou bem no olho da Maria. Ela começou a cair cada vez mais  rápido. Quando estava quase no chão, ela desmaiou.
Quando acordou, estava do tamanho de uma formiga  no formigueiro. Um dia, estava pegando folhas igual todas as outras formigas e um garoto ia pisar nela. Antes de pisar, ela desmaiou.
Acordou do tamanho normal estava no elevador do Hopi Hari. Quando o elevador subiu a menina, não estava com o cinto e quando foi descer… Antes de descer, ela desmaiou.
Acordou, porém, no prédio do Rio de Janeiro. O prédio estava caindo, mas a menina desmaiou.
Acordou, mas era um peixe. Achou legal no começo, mas, depois, veio um monte de pescadores e pegaram ela com a rede. Antes dela ser pescada, desmaiou.
Quando acordou, ela era aluna da Veronice, e a Verô encheu de  lição. Mas antes dela a encher de lição, ela desmaiou.
Acordou era uma batata. Antes de virar “batata frita”, desmaiou.
Quando acordou era uma flor. Primeiramente, achou muito legal, depois veio uma menina querendo tirá-la pelas raízes. Antes disso acontecer, ela desmaiou novamente.
Acordou  e era corintiana. Antes de uma pessoa colocar um adesivo do Corinthians (ecaaaa), ela desmaiou.
Quando acordou, era uma jogadora de rúgbi. Achou legal que não ia desmaiar novamente, mas a bola foi parar  na mão dela, que desmaiou. Isso aconteceu de novo, era  jogadora de futebol americano e desmaiou.
Acordou e estava andando de esqui. Não tinha nada demais. No começo, era quase reto, mas depois ficou muito, mas muito inclinado. Antes de cair e fazer ferimentos graves, ela desmaiou.
Aconteceu o mesmo quando estava em Júpiter, Netuno, Urano, Sol, Lua, dentro de uma batata oca, da luta livre, no futebol, no boxe, descendo de paraquedas, etc.
No final, quando ela acordou de verdade, estava em família e descobriu que foi só um sonho. Saiu do castelo, tropeçou e caiu. A mãe levou de novo e demorou 55 horas…”
Carlos Alberto Koji Kamei Ohara, 10 anos

O desafio da princesa

9natalia.jpg
“Há muitos anos, o dia do desafio da princesa chegou. Ela era mais conhecida como Roxane. Iria passar por 4 desafios. Se ela conseguir passar, se tornará uma rainha completa. A mãe dela, a Rainha Maria, lhe  dará a coroa, mas, se ela não passar, terá que esperar cinco anos para fazer de novo.
É o seguinte, ela será coroada e a sua mãe não será mais um membro da família real, então, terá que se mudar para uma casa na natureza e tornará seu sonho realidade.
Quando eram dez horas, começaram os desafios. Até as pessoas da cidade grande estavam lá para assistir.
Uma menina disse bem alto:
‘As regras são: sempre que precisar de água, comida, amigas e de uma cama, grita ajuda e do que precisa. Agora você, princesa Roxane, terá que pegar três tipos de flores no jardim e seguir a calçada de tijolos rosas. Chegará num belo lago, nadará nele até acabar. Em seguida, continuará a seguir a calçada rosa. Quando vir três meninos, comprará uma vaca deles pelas três flores que encontrou. Dará uma palestra sobre como é a vida de uma princesa e prosseguirá até chegar ao castelo. Se cair da vaca, já perde. Boa sorte.’
Ela contou as flores, nadou, comprou a vaca, deu a palestra na escola e, quando estava chegando, ficou com medo e quase caiu, mas se segurou. Passou a linha de chegada e virou a rainha.
Acordou e viu que tudo era um sonho. O dia do desafio da princesa estava só no começo…”
Natalia Gama Ainzua Bruzzone, 10

A garota que tinha um sonho

4ana.jpg

Era uma vez uma menina chamada Camila. Ela morava em uma casa com a mãe, Maria, uma senhora de 62 anos, o irmão, Pedro, um menino muito esperto, e o cachorro, Roxane.
Camila tinha o sonho de um dia poder morar no mais belo castelo de sua cidade, comer da melhor comida, brincar em um enorme jardim, dormir em uma cama de ouro, estudar na melhor escola, ter amigas muito legais, não ter medo de ladrões, pela alta quantidade de segurança, comprar tudo que quisesse, ouvir as pessoas falar bem dela, beber do melhor tipo de água, enfim, queria ter uma vida de princesa.
Ela sempre falava dos seus sonhos para a mãe e dona Maria sempre disse que ela não podia desistir do seus sonhos.
Quando deu a hora de dormir, Camila caiu no sono, pois estava cansada com tantas coisas na sua cabeça.
De manhã ela acordou e foi para a escola, sem demora, pois era dia de prova.
Lá em sua escola, Camila começou a ficar nervosa, porque não tinha estudado.
Então, pediu à professora para ir beber água para se acalmar. Quando já tinha se acalmado, voltou para a classe.
Estava indo tudo bem, até que surgiu uma pergunta que ela tinha muita dificuldade. Olhava para todos os colegas, estavam indo superbem. Então, olhou para a enorme janela a seu lado e viu a natureza ao seu redor, lembrou a resposta e começou a fazer sua atividade. Tirou A.
Chegou em casa toda animada com a sua nota e foi mostrar para sua mãe. O que ela não sabia era que o castelo era de sua  mãe e, se tirasse mais uma nota boa, iriam todos morar no castelo. Quando Camila soube da novidade, não parava de pular.
Logo em seguida, foi  conhecer o seu novo lar, era lindo.
E, assim, Camila e sua família viveram felizes para sempre em seu novo lindo lar.”

Ana  Beatriz Carinhato Souza, 10 anos       

“As pessoas estão desempregadas  e não têm como pagar as contas de casa. Não têm dinheiro para comprar comida e quem é mãe é mais difícil ainda.
A cidadã Roxane disse que faz um ano que está desempregada. Já Maria disse que sempre teve água, então sempre teve comida.
Muita gente mora em comunidades, favelas e tem também muita gente que mora no paraíso, diz o biólogo Jean Phillipe Boible.
Muita gente tem o sonho de um  dia ter um emprego que goste.
Isso começou  muito bem para a menina Gabriela, que tem um castelo de sonhos, diz. Mas também  fala que começou bem, pois já trabalha. A menina se deu bem dessa vez pois os outros não se deram muito bem.
Essas pessoas, idem a Gabriela, acordaram e foram estudar com os amigos. E ficou com uma bela história. Ela acordou bem na hora de se dar bem, ou seja, ela fez a coisa certa na hora certa.”

Vinícius Alvarenga Campos, 10 anos

Uma aventura pequena

3isabella.jpg

“Na casa da minha mãe, um belo dia, eu, menina bem pequena de quatro anos, estava na janela só olhando as pessoas. Sempre no mesmo horário, passava a dona Maria. Ela disse para mim:
- Olá, Roxane! Já acordou a esta hora?
- Assim, com este belo dia lá fora, não gosto de ficar na cama.
Então a dona Maria se foi e eu fiquei imaginando que no meio daquela natureza toda…
Os meninos e as minhas amigas, estávamos numa linda cidade que tinha no lugar da nossa escola um belo castelo, rodeado por água cristalina e um bonito jardim, como se fosse um sonho. De repente, uma enorme porta caiu sobre o riozinho que cercava todo o castelo, e claro que todos ficaram com medo.
De lá, apareceu uma princesa que começou a dizer que queria brincar com a gente, nos ofereceu comida, suco, doces, dizendo que ela queria curtir a vida também.”
Isabella Durante Biondo, 9 anos

Um sonho encantado

2sarah.jpg

“Em um belo dia, Maria estava no jardim de sua casa colhendo algumas flores para levar à escola.

Era sua mãe que a levava e, durante a caminhada, Maria contou-lhe sobre o sonho que tivera naquela noite. Disse que sonhara que morava em um castelo e lá havia um menino que sempre cuidava da natureza. Ele começou a cuidar do verde desde muito novo. Com dois anos, começou a andar e, assim, já ia colhendo o lixo do jardim. Então, isso fez com que lá tudo fosse lindo e florido.

A mãe escutava atenta e perguntou se era por isso que a menina acordou bem cedo para ir ao jardim.
A filha explicou que caiu da cama com vontade de dar flores para todas as pessoas, para que todos saibam da importância da natureza na nossa vida.
Ao chegar à escola, a menina entregou as flores às amigas e disse que na natureza nós temos comida e água sem precisar comprar e que está na vez de todos na cidade lutarem sem medo para preservá-la.
Nesta hora, o professor Roxane aproveitou para explicar a importância da proteção ambiental.”
Sarah Soares Aquino, 9 anos

A menina bruxinha


1mariana.jpg

“Era uma vez uma menina que era bruxinha e se chamava Roxane, de 10 anos. Ela vivia com sua mãe, chamada Maria, e morava numa casa  com um belo jardim que encantava todos que passavam.
Todos adoravam Roxane,  principalmente porque ela  adorava a natureza  e tinha várias plantas  e vários bichos e dava água  e comida para eles.
Um dia, na hora de ir para escola  junto com suas amigas, começou a chover muito e ela ficou com medo.
Assim que  viu um menino, ele escorregou e caiu na sua frente. Então ela correu para ajudá-lo e disse que iria comprar um remédio para que ele se sentisse melhor.
O menino levantou e, quando ela olhou em volta, estava dentro de um castelo.
De repente, acordou e percebeu que estava em sua cama e tudo não passava de um sonho.”
Mariana Bastos Roman, 9 anos